O sistema de travagem do seu veículo é talvez o seu mecanismo de segurança mais importante. Sem freios, um veículo é deixado dependendo do tempo para desacelerar seu impulso para frente. Então, como funcionam os freios? Quando você pisa no seu pedal de freio, seu carro empurra o fluido através de suas linhas de freio para dentro de cada roda, gradualmente fazendo com que elas parem na mesma velocidade. Como um todo, seu sistema de freios está transformando a energia cinética de seu carro em atrito que atrasa seus pneus e faz com que seu carro pare. As pastilhas de freio em seu veículo são a fonte desse atrito, que é criado quando pressionam os discos de freio em seu carro.

 

Vamos examinar mais de perto os diferentes tipos de pastilhas de freio disponíveis, os prós e contras de cada tipo, particularmente as diferenças entre usar pastilhas de freio de cerâmica e metálicas e ajudá-lo a entender como escolher a melhor pastilha de freio para seu veículo e estilo de direção. .

PASTILHAS DE FREIO ORGÂNICAS

Originalmente, as pastilhas de freio eram feitas de amianto, um material absorvedor de calor que era bem adequado para o desgaste que as pastilhas de freio assumiam. No entanto, descobriu-se que o amianto é um carcinogênico altamente potente e a exposição prolongada a ele pode causar câncer. Pastilhas de freio à base de amianto desgastariam com o tempo, liberando o amianto que grudava nos pneus e entrava no ar. Os fabricantes perceberam que o asbesto não era um composto seguro para a fabricação de sistemas de frenagem. Como resultado, pastilhas de freio orgânicas ou pastilhas de freio não-asbestos orgânicas (NAO) foram criadas para preencher a lacuna.

 

Pastilhas de freio orgânicas, que vêm de fábrica em cerca de 67% dos novos veículos vendidos nos Estados Unidos, são feitas de uma mistura de fibras e materiais, como borracha, compostos de carbono, vidro ou fibra de vidro, Kevlar e outros, e são vinculados resina. Eles tendem a produzir menos poeira do que outros tipos de pastilhas de freio, como os metálicos, e estão disponíveis a um preço razoavelmente baixo. Ao contrário das pastilhas de freio de desempenho, que são usadas principalmente em veículos pesados ​​e de alto desempenho, pastilhas de freio orgânicas geram uma quantidade moderada de fricção sem muito calor, tornando-as adequadas para motoristas que usam seus carros para dirigir e dirigir normalmente. As pastilhas de freio orgânicas também tendem a ser silenciosas e não sobrecarregam muito os rotores de freio, o que é uma vantagem, pois os rotores de freio podem ser caros para consertar ou substituir se danificados.

 

No entanto, as pastilhas de travão orgânicas apresentam algumas desvantagens quando comparadas com outros tipos de pastilhas de travão. Devido à sua natureza composta, as pastilhas de freio orgânicas tendem a se desgastar um pouco mais rapidamente, o que significa que elas podem ter que ser substituídas com mais frequência. Eles também tendem a funcionar melhor dentro de um intervalo menor de temperaturas, o que significa que eles não funcionam tão bem em condições climáticas extremas ou quando estão sendo forçados demais e superaquecidos. Pastilhas de freio orgânicas também têm um maior nível de compressibilidade, o que significa que o motorista tem que pressionar o freio para baixo com mais força para engatá-los.

 

PASTILHAS DE FREIO CERÂMICAS

Outra opção para pastilhas de freio são pastilhas de freio de cerâmica. Estas pastilhas de freio são feitas de cerâmica muito semelhante ao tipo de cerâmica usada para fazer cerâmica e placas, mas é mais densa e muito mais durável. Almofadas de freio de cerâmica também têm finas fibras de cobre embutidas dentro deles, para ajudar a aumentar sua fricção e condutividade térmica.

 

Desde que foram desenvolvidos em meados da década de 1980, as pastilhas de freio de cerâmica têm aumentado consistentemente em popularidade por várias razões:

 

Nível de ruído: as pastilhas de freio de cerâmica são muito silenciosas, criando pouco ou nenhum som extra quando os freios são aplicados.

Desgaste do desgaste e do rasgo: Comparado aos calços orgânicos do freio, os calços de freio cerâmicos tendem a produzir menos poeira e outras partículas ao longo do tempo enquanto se desgastam para baixo.

Condições de temperatura e direção: Comparadas às pastilhas de freio orgânicas, as pastilhas de freio de cerâmica podem ser mais confiáveis ​​em uma ampla gama de temperaturas e condições de direção.

Mas, como na maioria das coisas, há algum “dar” que vem com o “take”; pastilhas de freio de cerâmica tem algumas limitações. Principalmente, seu custo: devido aos altos custos de fabricação, as pastilhas de freio de cerâmica tendem a ser as mais caras de todos os tipos de pastilhas de freio. Além disso, como a cerâmica e o cobre não conseguem absorver tanto calor quanto outros tipos de materiais, mais calor gerado pela frenagem passará pelas pastilhas de freio até o restante do sistema de frenagem. Isso pode causar mais desgaste em outros componentes de frenagem. Por fim, as pastilhas de freio de cerâmica não são consideradas a melhor opção para condições extremas de condução, como climas muito frios ou condições de corrida.

 

PASTILHAS DE FREIO METÁLICAS

O tipo final de pastilha de freio é a pastilha de freio semi-metálica, muitas vezes referida como apenas “pastilha de freio metálica”. As pastilhas de freio metálicas são compostas de entre 30% e 70% de metais, incluindo cobre, ferro, aço ou outras ligas compostas. Estes vários metais são combinados com lubrificante de grafite, bem como outros enchimentos para completar o freio ruim. Os compostos de pastilhas de freio metálicos que estão disponíveis variam, cada um oferecendo suas próprias vantagens para diferentes situações, tanto quanto os deslocamentos diários para as corridas de pista.

Para muitos motoristas, especialmente aqueles que valorizam o alto desempenho, a escolha entre pastilhas de freio de cerâmica vs. metálica é fácil. Os condutores orientados para o desempenho preferem as pastilhas de travão metálicas porque oferecem um melhor desempenho de travagem numa gama muito mais ampla de temperaturas e condições. Como os metais são um bom condutor de calor, eles tendem a suportar mais calor, ao mesmo tempo em que ajudam os sistemas de frenagem a resfriarem mais rapidamente. Eles também não comprimem tanto quanto os freios orgânicos, o que significa que menos pressão precisa ser aplicada ao pedal do freio para afetar a capacidade de parada.

 

No entanto, existem algumas desvantagens nas pastilhas de travão metálicas. Eles tendem a ser mais barulhentos do que pastilhas de freio de cerâmica ou orgânica – o que significa um passeio mais alto – bem como mais estressante para o sistema de freio, adicionando mais tensão e desgaste nos rotores de freio. Quanto ao preço, as pastilhas de freio metálicas tendem a cair em algum lugar entre as almofadas orgânicas e cerâmicas. Eles tendem a produzir mais poeira de freio do que as outras duas variedades também.

 

ESCOLHENDO O ALMOFADA DE FREIO CORRETO

Então, qual pastilha de freio é a melhor escolha para você quando decidir entre pastilhas de freio de cerâmica vs semi metálico vs. orgânico? É realmente dependente do passeio que você espera do seu veículo combinado com o seu estilo de condução pessoal. Se você tem um carro esportivo de alto desempenho, ou pelo menos dirige seu veículo como este, provavelmente é melhor escolher as pastilhas de freio semi-metálicas. Por outro lado, se você faz um monte de deslocamento urbano, você pode encontrar uma pastilha de freio de cerâmica sólida para ser a melhor opção. Se você não investir muita quilometragem em seu veículo, uma pastilha de freio orgânica pode ser a melhor opção de preço baixo para seus hábitos de direção.

 

Abaixo está uma tabela simples que ilustra algumas das diferenças comparativas entre pastilhas de freio orgânicas, cerâmicas e metálicas.

 

Tipo de pastilha Orgânica Cerâmica Metálica
Preço $ $$$ $$
Desempenho Baixo Médio Alto
Desgaste nos discos Baixo Muito baixo Médio
Ruído Baixo Muito baixo Alto